6 de setembro de 2005

Entrevista para a Revista Quem

Share & Comment
A hora da estrela


A atriz Alinne Moraes é um furacão de beleza e sensualidade. Aos 22 anos, já tem currículo profissional de quem está há bem mais tempo na estrada: começou como modelo aos 14 e já fez três novelas. Está na quarta - e como protagonista. É considerada por muitos como a mulher mais sexy do Brasil. E é casada - muito bem casada, aliás, para decepção das invejosas- com o gatinho Cauã Reymond. Diante disso tudo, Alinne teria todo o direito de ser convencida. Mas não é. 'Com 14 anos fui capa da Vogue. Nessa época, sim, a fama subiu à cabeça. Mas logo botei o pé no chão. Não tenho mais esse problema', conta. Um bom exemplo disso é que Cauã costuma dizer que se encantou por Alinne ao vê-la varrer o chão do bar do ex-namorado. 'É verdade. E eu já fazia novela, já beijava o Fábio Assunção', afirma, rindo. Sem preconceitos, ela, que já interpretou uma homossexual, garante que não se grilaria se tivesse um romance gay. 'Por enquanto, só gostei de homens. Mas não teria problema nenhum se me apaixonasse por uma mulher', revela. E viva Alinne Moraes.



Sem Deslumbre

Apesar do glamour da profissão, Alinne gosta de ter pé no chão e faz questão de curtir - e fazer - as pequenas coisas da vida, como cuidar da casa, dar banho no cachorro e outras tarefas cotidianas. 'O ator precisa ir a banco, fazer supermercado. Sei que são coisas chatas. Mas não deixo de fazer nada', diz.


QUEM - Como é ser protagonista de uma novela?

ALINNE MORAES - A gente fica com medo, mas é mais ansiedade misturada com medo.


QUEM - A Nina, sua personagem, vive um triângulo amoroso em Como uma Onda (com a irmã, interpretada por Mel Lisboa). Você já passou por uma situação parecida?

AM - Não. Mas fiz uma homossexual (em Mulheres Apaixonadas) e não precisei namorar outra mulher.


QUEM - Falando nisso, como foi interpretar uma homossexual?

AM - Não teve problema nenhum. Me baseei num relacionamento que tive aos 15 anos de idade, meu primeiro relacionamento, daquele que os pais ainda se metem.



QUEM - Mas ficou grilada de ter de beijar outra mulher?

AM - Não. É a mesma coisa que beijar outro ator em cena.


QUEM - Você se apaixonaria por uma mulher?

AM - Talvez. Por enquanto só gostei de homens. Mas não teria problema nenhum se me apaixonasse por uma mulher.



QUEM - A beleza já abriu portas para você?

AM - Já, mas também fechou porque cria um distanciamento. Uma vez, me disseram: 'Você é tão bonita que hipnotiza o telespectador'. Parece que é preciso superar a beleza. E só pensam em mim para o papel de mocinha.


QUEM - Você sempre encabeça a lista das mais sexy do Brasil. Se acha sexy?

AM - Todo mundo se acha sexy em alguns momentos. Você não vai fazer amor se não se acha sexy para a pessoa, nem se deixar fotografar. Todo mundo diz que sou sexy, mas me acho tão romântica, tão menina...


QUEM - Como se cuida?

AM - Em Da Cor do Pecado, tive que malhar porque ficava de biquíni o tempo inteiro. E, mesmo assim, malhava duas vezes por semana. Com a novela, infelizmente, estou sem tempo. Estou dando prioridade a outras coisas.


QUEM - Faz dieta?

AM - Não sou de engordar, o máximo que chego é 58kg, como estou agora.


QUEM - Mas faz alimentação balanceada?

AM - Não tomo refrigerante, não como doce, mas porque não gosto. Meu problema sempre foi comida de panela. Como de tudo, sinto fome. Mas tenho 22 anos, mais tarde talvez comece a manter mais.


QUEM - Você é linda, protagonista de uma novela... A fama já subiu à cabeça?

AM - Sou muito segura. Com 14 anos fui capa da Vogue. Nessa época, sim, a fama subiu à cabeça. Mas logo botei o pé no chão. No tenho mais esse problema.


QUEM - Em entrevista a QUEM, Cauã disse que se apaixonou quando viu você varrendo o chão do bar do seu ex-namorado. Verdade?

AM - É. Já fazia Coração de Estudante, já estava beijando o Fábio Assunção! E você vem me perguntar se não tenho pé no chão? Acho que o ator não pode se distanciar do instrumento de trabalho dele, que é o ser humano. A gente tem de ir a banco, fazer supermercado. Sei que são coisas chatas. Mas não deixo de fazer nada.


QUEM - E o que a encantou no Cauã?

AM - A princípio foi o jeito dele ser, maduro. Somos diferentes, mas temos as mesmas metas.



QUEM - Foi você quem o conquistou?

AM - Não. Mas eu que liguei para sair. É uma atitude que tenho normalmente. Se quero, faço.


QUEM - Vocês estão juntos há três anos e demonstram estar apaixonados. Qual o segredo do relacionamento?

AM - Não sei. A gente se desapaixona, daí se apaixona de novo. Estamos num momento de pura paixão. Mas há pouco tempo a gente não estava. Isso é o mais bacana. Na verdade é muito fácil estar sozinha: o mais difícil é estar com alguém. Adoro esse desafio. Eu e o Cauã somos muito diferentes: no gosto, no pensamento. E vai ser assim para o resto da vida. A gente já parou de discutir, porque são visões diferentes, mas que dão no mesmo lugar. É muito difícil você amar o demônio que tem dentro de você. Eu sou o demônio dele e ele é o meu. A gente vive assim e cresce muito com isso. É muito bom.


QUEM - É assim que define o relacionamento de vocês?

AM - Olha, é muito verdadeiro, muito sólido, muito concreto. A gente aprendeu a ceder e a respeitar esse nosso outro lado. Ele aflorou coisas em mim que já existiam, mas que não dava bola. E vice-versa. A gente preza muito a liberdade, o que a gente está com vontade de fazer, faz. Cauã trouxe mais conversa para dentro do relacionamento. Não tem joguinhos. Mesmo que vá magoar, a gente fala a verdade porque sabe que o outro vai entender.


QUEM - E como é o ciúme entre vocês? É ciumenta?

AM - Sou, tanto quanto ele. Aliás foi na QUEM que ele disse que eu proibia ele de sair sem blusa? Que sem-vergonha!!! Falei que ia contar todas as histórias de ciúme dele! (risos)


QUEM - Perguntamos se ele regulava suas roupas. Ele respondeu que era mais fácil você regular...

AM - Sentia ciúme na época de Malhação. Mas é o trabalho dele. Então aprendi a administrar comigo mesma. Não levo mais essa situação para ele, de forma nenhuma. É um problema meu. E aprendi também que, quanto mais você bota tensão numa coisa, mais ela cresce. Você não pode alimentar sua cabeça com essas coisas porque ela fica doentia. Hoje posso dizer que a gente tá superbem, que não tem ciúme. Se tem, a gente administra.


QUEM - Pensam em se casar oficialmente?

AM - Dá até dó casar no papel. Está tão bom do jeito que está... Temos um apartamento no nosso nome. Se a gente se separar - e a gente não vai -, ia ter de passar pelas mesmas coisas. Acho que só caso se engravidar. Daí, caso grávida.


QUEM - Então pensam em ter filhos?

AM - Pensamos, mas quero esperar pelo menos uns seis anos. Sou muito nova.
Tags: , ,

0 Comentários:

 

Mural de Recados

Fan Page no Facebook

Projetos

→ Rock Story (Novela) - No ar
→ 'Os Saltimbancos Trapalhões' (Em Cartaz)
→ 'A Paixão Segundo João' (Cinema)

Tumblr

Instagram Oficial @AlinneMoraes

Copyright © Alinne Moraes Fãs | Designed by Templateism.com