20 de abril de 2007

Revista Capricho: A desencanada e a natureba

Share & Comment
Abril/2007

Rivalidade gastronômica

Alinne Moraes, desencanada, e Fernanda Lima, natureba, não seguem a mesma receita para ter pele, cabelo e corpos lindos. Na revista CAPRICHO, as duas conversam sobre as escolhas que colocam no prato. E provam que, em duelo de comida, não há um lado favorito


Com um look todo inspirado nos anos 60, as atrizes Alinne Moraes e Fernanda Lima olharam uma para a outra e caíram na gargalhada. "Nossa! Estamos duas Barbies!", disse Fernanda. "A Barbie e a Barbiecue!", brincou Alinne, com um trocadilho para barbecue (churrasco, em inglês), bem apropriado para a nossa conversa. A gente transformou as amigas tanto assim, para um ensaio de fotos num fim de tarde de domingo, porque esse clima antiguinho tem tudo a ver com o assunto da nossa entrevista: as escolhas que fazemos à mesa. Foi na década de 60 que os jovens hippies resolveram levantar uma bandeira contra a cultura, pelo amor livre e por um estilo de vida mais natural. E por natural entenda uma lista grande de coisas: a começar pelo cuidado com os bichos. Pronto. Estava criada a onda vegetariana, que hoje virou meio mania. Quem não tem uma amiga que não come carne? 

A Alinne Moraes, que adora um bifinho, tem. Essa amiga é a Fernanda Lima, que não só adotou um cardápio verde como também abriu um restaurante especializado em pratos verdes (o Maní, em São Paulo). A dieta das duas não chega a ser totalmente oposta, já que Alinne também encara receitas de soja e adora uma salada de frutas. Mas não recusa uma ida ao McDonald's, o que Fernanda não faz nem amarrada.

A gente aproveitou essa diferença entre as amigas e promoveu um debate - com direito a duelo de espeto! Colocamos na mesa, diante das duas, alguns dos principais assuntos que envolvem alimentação. Confira o que cada uma pensa sobre esse assunto e tome sua decisão. Porque receita pronta não existe.


Alinne Moraes

Que dieta segue - Sempre comi muita salada, mas também carnes. As únicas coisas que a minha mãe sempre evitou foram refrigerantes, doces e frituras.


O que mais come - Como de tudo, desde um sanduíche de soja com tofu até um megasundae. Posso ir tanto ao McDonald's como saborear uma salada de frutas.

Os motivos - Eu não abro mão de comer de 3 em 3 horas. Então, se eu estiver passando em frente a uma loja de produtos naturais, vou comer sanduíche de carne de soja. O mesmo acontece se estiver em qualquer outro lugar.


Carne vermelha - Como com freqüência. Não tenho nada regulado. Entra de tudo no meu cardápio, de ostra a carnes vermelhas. 


Peixes e frutos do mar - Eu amo peixe! Adoro camarão. Como muito em japonês, gosto de comida tailandesa, que tem um talharim de arroz frito com camarões, amendoim, tamarindo. Uma delícia!


Na geladeira - Em casa, não tenho queijo ralado, refrigerantes nem óleo. Para fazer uma omelete, por exemplo, eu uso só água. Minha geladeira não tem doce também. De resto, você encontra de tudo: carnes, legumes, frutas.


Disposição para cozinhar - Adoro cozinhar. O Sérgio (Marone, ator e namorado de Alinne) fica perdido quando vai lá em casa. Ele abre a geladeira e diz: "Não tem nada!" E tem tudo, só que para ser preparado na hora. Adoro comida caseira.


Que bandeira levanta - Eu admito o abate de animais só para a alimentação. Nós somos carnívoros, é cultural. Então, não me preocupo se é certo ou errado comermos bichos. Mais importante é a gente se conscientizar de que o mundo está tão ameaçado com poluição, violência, que pode acabar em 50 anos. A gente está se matando!


Fernanda Lima


Que dieta segue - Ter virado vegetariana foi um processo. Parei com frango há 5 anos. Depois, com carne vermelha e, de uns 3 anos pra cá, radicalizei e parei também com o peixe.



O que mais come - Eu tenho horta em casa. Como bastante o que eu cultivo lá. Cada vez mais eu vou tentar ser autônoma, plantando e colhendo meus próprios alimentos. Eu quero fazer um esquema em que eu me auto-abasteça.


Os motivos - Desconfio de tudo que é comercializado. Para mim, o frango é o mais contaminado, já que, nas criações, se usam hormônios que aceleram o crescimento do animal, uma estratégia para o abate mais rápido. Não me sinto segura quanto à conservação das carnes.


Carne vermelha - Até onde sei, não injetam hormônio no boi. Assim, na minha visão, a carne de vaca ainda é a mais saudável. O peixe é o pior porque sua decomposição é imediata.


Peixes e frutos do mar - Na última vez que fui comprar um pescado, me deu um bodão ao ver o aspecto deles. A gente come um peixe de um mar podre, que tem de tudo menos água limpa. Sem contar o percurso do pescador até o fornecedor.

Na geladeira - O meu paladar ficou muito mais acentuado depois que virei vegetariana. Tenho em casa muitas pimentas, ervas, azeite trufado, molho de tomate fresco. Tento comer o máximo de coisas frescas e muito grão.


Disposição para cozinhar - Muita gente implica com comida vegetariana porque diz que não tem gosto. É que as pessoas não sabem fazer esse tipo de comida. Por isso, eu como muito em casa. Dificilmente vou a um restaurante.


Que bandeira levanta - Não como carnes por uma questão bem pessoal, de saúde. Sei que não posso resolver o mundo com uma questão filosófica - o fato de que estão matando os animais. No entanto, eu posso resolver a minha parte plantando e colhendo meus próprios alimentos. Ajudo o mundo tentando ser autônoma.


Tags: , , , ,

0 Comentários:

 

Mural de Recados

Fan Page no Facebook

Projetos

→ Rock Story (Novela) - No ar
→ 'Os Saltimbancos Trapalhões' (Em Cartaz)
→ 'A Paixão Segundo João' (Cinema)

Tumblr

Instagram Oficial @AlinneMoraes

Copyright © Alinne Moraes Fãs | Designed by Templateism.com